Pesquisar este blog

Carregando...

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

PEZÃO SE REUNIRÁ COM DILMA PARA TRATAR DA SECA




O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, vai entregar na quarta (28) à presidente Dilma Rousseff, em Brasília, um plano para reduzir as consequências da estiagem no estado; de acordo com o governo estadual, o trabalho foi feito por técnicos da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae) e da Secretaria de Estado do Ambiente; o governador vai mostrar também à presidente um programa de reflorestamento das margens dos rios Paraíba do Sul e Guandu e o projeto de saneamento da região metropolitana do Rio.

Fonte: Agência Brasil

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, vai entregar na quarta-feira (28) à presidenta Dilma Rousseff, em Brasília, um plano para reduzir as consequências da estiagem no estado. De acordo com o governo estadual, o trabalho foi feito por técnicos da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae) e da Secretaria de Estado do Ambiente. “Vou me encontrar com a presidenta Dilma para discutirmos ações e projetos de combate à seca”, disse Pezão.

O governador vai mostrar também à presidenta um programa de reflorestamento das margens dos rios Paraíba do Sul e Guandu e o projeto de saneamento da região metropolitana do Rio. Durante o lançamento, ontem (26), do Programa Rio Emergencial Rural, em Italva, noroeste do estado, o governador disse que algumas cidades podem ser prejudicadas se a estiagem continuar.

O Programa Rio Emergencial Rural, composto de ações que vão beneficiar cerca de 13 mil pequenos produtores rurais atingidos pela estiagem, vai ter investimento de R$ 23 milhões do governo do estado e R$ 30 milhões do Banco Mundial (Bird), por meio do Programa Rio Rural, nas regiões norte e noroeste, além de estender o auxílio a agricultores familiares de São Sebastião do Alto, Cantagalo e Trajano de Moraes, cidades da região serrana.

Segundo o secretário de Estado de Agricultura, Christino Áureo, entre as ações incluídas no plano, haverá a perfuração de poços artesianos para uso coletivo. Os recursos serão aplicados, também, em sistemas de nutrição para os rebanhos, que, na estiagem, sofrem com a falta de pasto.

O secretário disse que alguns poços estão em fase de outorga e os técnicos vão começar, também, em outra frente, a prospecção dos melhores mananciais. Enquanto isso, a secretaria começa a trabalhar, esta semana, na recuperação de açudes, o que pode ser feito em prazo mais rápido. “Os poços precisam de um processo de licitação ou de concorrência, que está sendo ajustado com o Banco Mundial. Acredito que em 30 dias nós já tenhamos ações com equipamentos nas áreas de açudes e os poços artesianos, para servir às comunidades rurais e às propriedades, mais 30 ou 40 dias”, informou.

A estimativa é a construção de 100 poços, número que pode ser aumentado, se a estiagem se tornar mais grave. “Se nós não tivermos nenhum alívio em fevereiro, que parece que vai ser um mês seco de acordo com as previsões, se março e abril não compensarem isso, evidentemente, que, ao longo do ano, teremos que rever para cima os investimentos nesta área”, esclareceu.

Áureo informou que o estado vai encaminhar um ofício ao Banco do Brasil e à Caixa Econômica Federal pedindo a prorrogação dos financiamentos rurais de investimento e custeio das duas instituições financeiras, assim como das linhas de créditos que contam com recursos estaduais. “[A estiagem] já está afetando a capacidade de pagamento dos produtores. Muitos produtores, numa época dessa, não precisariam comprar insumos para a alimentação do gado de leite, por exemplo, mas já estão há três ou quatro meses com esta despesa adicional e dependem de repactuação dos seus empréstimos até ganharem capacidade de pagamento para repor estes valores”, explicou.


A secretaria de Agricultura informou que, para receber os benefícios, os proprietários terão que adotar práticas indicadas pelo Programa Rio Rural, que promove a agricultura sustentável em 350 microbacias do estado. O programa começou a funcionar em 2008, e, com o apoio de recursos do Bird, entre outras ações, houve a preservação de nascentes, o replantio de matas ciliares e ações de manejo sustentável.

VAMOS CONHECER OS HISTÓRICO E O PERFIL DOS GRUPOS ISLÂMICOS EM ATUAÇÃO NO MUNDO?




Fonte: Agência Brasil.

Os grupos que entraram em evidência nos últimos anos e foram responsáveis por ataques recentes em várias partes do mundo têm perfil e objetivo bem diferentes daqueles que atuavam no Oriente Médio até a década de 1990 e o começo dos anos 2000. Para o mestre em estudos regionais do Oriente Médio e professor da Faculdade Armando Álvares Penteado (Faap), Jorge Mortean, grupos como Boko Haram, Estado Islâmico e Al Qaeda “pertencem a contextos históricos totalmente distintos” de outros como Irmandade Muçulmana, Fatah, Hamas e Hezbollah.

“Esses primeiros se aproveitam de vácuos políticos deixados por Estados nos territórios onde atuam”, explica o professor. O Estado Islâmico, por exemplo, tem atuação no Norte do Iraque e no Leste da Turquia. O Boko Haram tem atuação focada no Norte da Nigéria, em uma região de “grande vazio demográfico e na zona mais pobre do país, onde o governo tem dificuldades de se efetivar por meio de serviços públicos”, avalia o especialista.

Já a Al Qaeda, que assumiu recentemente a responsabilidade pelos atentados ao jornal Charlie Hebdo, em Paris, nasceu em “países miseráveis e ditatoriais, com ostatus falido, como a Somália, o Iêmen, a Eritréia e o Afeganistão”, completa. “Eles nascem do desespero das populações locais em ter uma resposta, um motivo político para sobreviver. E a religião, de uma forma deturpada, vem como essa resposta, infelizmente”, explica o professor.

De acordo com ele, os grupos mais recentes têm projetos independentes de poder que, em geral, não têm relação entre si. O Estado Islâmico, por exemplo, que tem divulgado vídeos com a decapitação de reféns, pretende criar um grande califado mundial. O Boko Haram, responsável pelo sequestro de centenas de pessoas na Nigéria e pela morte de milhares em uma vila no país, pretende impor um código próprio de leis baseadas na religião, mas, segundo o professor, os integrantes do grupo têm uma visão deturpada do Corão.

O que eles têm em comum é a resistência aos efeitos da globalização e à ocidentalização dos países onde atuam. “O que difere esses grupos novos – Boko Haram, Al Qaeda e Estado Islâmico – desses grupos de raiz no Oriente Médio, como Hezbollah, Hamas, Fatah e Irmandade Muçulmana, é que os novos nascem depois das guerras civis, quando nacionalismo e ideologias políticas se vão por água abaixo, em um mundo mais globalizado, e a globalização tem resquícios de exclusão. Eles nascem como resposta a essa tentativa de ocidentalizar o Oriente Médio”, explica. Além disso, os novos grupos também fazem a interpretação de que a cultura ocidental vai contra os preceitos do Islã.
Saiba Mais


Por outro lado, na avaliação de Mortean, os grupos que tiveram atuação armada no fim do último século abandonaram esse recurso e têm voltado seu foco para ações políticas. É o caso do Hezbollah, que nasceu como um partido político no Líbano, representando muçulmanos xiitas do Sul do país, e resistia à ocupação israelense. Desde que Israel desocupou o Líbano, em 2000, os ataques do grupo diminuíram e o último episódio de violência foi registrado em 2006. Desde então, quando respondeu com morteiros aos ataques israelenses na fronteira do Líbano, o Hezbollah tem “voltado às suas origens políticas”, segundo o professor.

Fatah e Hamas também são grupos que têm focado seus esforços nas negociações políticas na Palestina. “Há muito não se vê mais provocações como atentados à bomba em mercados e restaurantes em Tel Aviv”, aponta Mortean. As duas organizações também nasceram como partidos políticos, tiveram braços armados e atuação paramilitar de resistência à ocupação israelense. Os picos de violência foram observados quando a pressão de Israel sobre os territórios palestinos aumentava. Houve, inclusive, enfrentamento entre os braços armados dos dois partidos. Atualmente, no entanto, eles disputam espaço na Organização para Libertação da Palestina (OLP).

Diferentemente do Fatah e Hamas, que nunca tiveram motivação religiosa no centro de sua atuação, a Irmandade Muçulmana nasceu no Egito como uma sociedade islâmica que prestava serviços de caridade e atenção aos mais pobres. Mais antiga entre as organizações do Oriente Médio, ela foi criada em 1928 e pode ser considerada “conservadora”, mas não “extremista”, na opinião do professor Jorge Mortean.

“Ela nasce como uma sociedade beneficente e depois começa a cobrir o vácuo deixado pelo governo em diversas áreas, inclusive nos serviços públicos de educação e assistência social. Mas, com o passar do tempo, ela acaba se tornando uma máfia. Como toda organização religiosa grande, tem diversas correntes, algumas mais conservadoras, outras um pouco mais liberais”, explica o professor.

Apesar de todos terem origem em países do Oriente Médio e da África, o Ocidente tem grande responsabilidade sobre o surgimento e o financiamento desses grupos. Para o professor do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília (UnB) Argemiro Procópio Filho, o terrorismo religioso é um fenômeno milenar que foi praticado também pelo Ocidente. Ele cita o caso das Cruzadas feitas pela Igreja Católica ou dos enfrentamentos entre católicos e protestantes na Irlanda.

No século 20, com a criação de Israel e a resistência dos árabes ao estabelecimento do novo Estado, muitos grupos rivais do Oriente Médio foram estimulados a se enfrentar. “Israel fomentou inicialmente grupos rivais e depois perdeu o controle”, aponta Procópio Filho. Da mesma forma, segundo ele, os novos grupos extremistas são financiados por países árabes ricos como a Arábia Saudita e o Qatar que, por sua vez, compram armamentos e vendem petróleo para a Europa e os Estados Unidos. Dessa forma, avalia o professor, o Ocidente “cria monstros para combater monstruosidades e depois não sabe o que fazer com eles”.


O que chama a atenção agora, na opinião de Procópio Filho, é a integração de jovens europeus a esses grupos. Ele aponta que a questão da imigração e da exclusão dos europeus filhos de imigrantes pode contribuir para o interesse deles pelos grupos extremistas, mas ressalta que muitos dos alemães, belgas, franceses e outros cidadãos que se juntam a esses grupos “não têm passaporte árabe”. Na avaliação do especialista, entender o que explica a participação desses jovens em ataques aos seus próprios países deve ser o próximo passo da Europa para enfrentar o terrorismo.


segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

CENTRAIS SINDICAIS PROTESTARÃO CONTRA MUDANÇAS EM BENEFÍCIOS



As seis maiores centrais sindicais do País promoverão, na quarta-feira 28, uma manifestação para pedir a revogação das medidas provisórias 664 e 665 que alteram regras sobre pensão, auxílio-doença e seguro-desemprego; o secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves, acha que as medidas prejudicarão não somente os trabalhadores, mas a economia do País; o secretário-geral da CUT, Sérgio Nobre, destaca que é preciso resgatar um compromisso de campanha da presidente Dilma; "O pacote anunciado dia 30 de dezembro restringe a produção, o crédito, aumenta juros. E o pacote dos direitos sociais afeta a aposentadoria e o seguro-desemprego, o que é inaceitável".

Fonte: Agência Brasil.

As seis maiores centrais sindicais do país promoverão quarta-feira (28) uma manifestação para pedir a revogação das medidas provisórias (MP) 664 e 665, anunciadas no fim do ano passado. As duas medidas alteram regras sobre pensão, auxílio-doença e seguro-desemprego.

Durante o ato, que começará no Museu de Arte de São Paulo, na Avenida Paulista, e seguirá em passeata, os representantes das centrais farão duas paradas (uma no prédio do Ministério da Fazenda e outra na Petrobras) para entregar um documento expressando a insatisfação dos trabalhadores.

De acordo com o secretário de Organização e Políticas Sindicais da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Francisco Pereira de Souza, o objetivo é discutir a defesa dos direitos e o emprego dos trabalhadores, porque, na avaliação das seis centrais sindicais, as medidas do governo vão causar prejuízos importantes para a sociedade.

"Nossa mobilização é também em função de um certo descontentamento, porque estivemos com o governo em algumas ocasiões, e a nós foi dito que os trabalhadores não teriam nenhuma surpresa, e que não haveria mudança em seus direitos. Mas fomos surpreendidos. Não concordamos com elas [medidas provisórias], nem com a forma como foram anunciadas. Vamos propor que o governo reveja as medidas", disse o sindicalista.

Para o representante da Nova Central Sindical (NCTS), Luiz Gonçalves, é preciso que o governo não apenas minimize os efeitos das MPs para os trabalhadores, mas também atender às reivindicações feitas há muito tempo. "São documentos que estão protocolados desde o momento da campanha eleitoral."

O secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves, acha que as medidas prejudicarão, não somente os trabalhadores, mas a economia do país. "Quanto mais renda e consumo, mais a indústria trabalha e há geração de empregos. Queremos dar uma resposta ao governo de que as MPs prejudicam o desenvolvimento do país. Faremos o possível para que o governo modifique as propostas."

O secretário-geral da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Sérgio Nobre, destaca que é preciso resgatar um compromisso de campanha da presidenta Dilma Rousseff. Ela disse que não faria ajustes na produção industrial ou nos direitos trabalhistas. Para Nobre, as medidas empurrarão o país para uma crise econômica.
"O pacote anunciado dia 30 de dezembro restringe a produção, o crédito, aumenta juros. E o pacote dos direitos sociais afeta a aposentadoria e o seguro-desemprego, o que é inaceitável. Hoje um trabalhador que se aposenta sofre o redutor do fator previdenciário, e agora, além disso, quando ele falece, há um novo redutor sobre a pensão."

O secretário-geral da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Wagner Gomes, explicou que o protesto é preparatório para uma grande manifestação no dia 26 de fevereiro. "Não vamos aceitar calados que se estabeleça uma política econômica que vai levar o país a uma paralisação. As MPs são restritivas e a consequência é a demissão [de trabalhadores]."


O presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), Álvaro Egea, ressaltou que não é possível o Brasil continuar no caminho do desenvolvimento e valorização do emprego com a política anunciada pelo governo. "O governo foi capturado pela política derrotada nas urnas. É uma contradição muito grande. Não só os trabalhadores, mas há setores do governo e empresários que também discordam. Não vamos aceitar que, para recuperar a economia, coloque-se em primeiro lugar o interesse do capital financeiro", afirmou.

POLÍTICA - RELATÓRIO DO (Cenipa) É INCONCLUSIVO SOBRE CAUSAS DE ACIDENTE COM AVIÃO DO ENTÃO CANDIDATO À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA EDUARDO CAMPOS



Fonte: Agência Brasil 

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) descartou algumas das hipóteses sobre o que teria causado o acidente aéreo que vitimou, no dia 13 do ano passado, em Santos, São Paulo, sete pessoas – entre elas o então candidato à Presidência da República, Eduardo Campos. Uma das possibilidades com as quais trabalham os investigadores é a de falha humana ou operacional, mas isso só poderá ser confirmado com o avançar das investigações.

Coordenador da investigação, o tenente-coronel Raul de Souza informou que até o momento “não há conclusão” sobre o acidente e que, terminada a fase de coleta de dados, “nenhuma hipótese foi criada” sobre o acidente com a aeronave PR-AFA. Apesar de, até o momento, a Aeronáutica não ter apresentado oficialmente algo mais conclusivo sobre a causa do acidente, o chefe do Cenipa, brigadeiro Dilton José Schuck, disse que, nas investigações primárias, constatou-se que, apesar de habilitada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a tripulação da aeronave [piloto e co-piloto] “não tinha concluído o treinamento específico de transição” da aeronave Cessna C-560 para o modelo envolvido no acidente (C-560 XLS+).

Segundo o brigadeiro, uma portaria da Anac publicada no dia 3 de julho de 2014 previa a necessidade desse treinamento. “Mas isso pode apontar apenas uma condição de risco e não pode ser apontado como a causa do acidente”, enfatizou Schuck, pouco antes de informar que o piloto, após arremeter o pouso, "fez trajeto diferente do previsto na carta [de voo]".

No balanço apresentado hoje pelo Cenipa, o tenente-coronel descartou algumas hipóteses sobre a causa do acidente. Segundo Raul de Souza, não houve colisão com aves, nem com veículos aéreos não tripulados (Vant), como drones. As investigações indicam ainda que o primeiro impacto ocorreu na parte de baixo da aeronave. Também foi descartada a ocorrência de incêndio durante o voo ou colisão com obstáculo em voo.


Na segunda fase de investigações, iniciada após a coleta de dados, as informações obtidas serão analisadas e as conclusões finais sobre o acidente só serão apresentadas ao final da terceira fase. Segundo as autoridades, não há ainda previsão sobre quando isso acontecerá.

EDUCAÇÃO - COM QUASE 2,8 MILHÕES DE INSCRITOS SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA (Sisu) DIVULGA RESULTADO




A primeira edição de 2015 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) registrou 2.791.334 inscritos. O número é 9% superior ao da primeira edição, em 2014, quando se inscreveram 2.559.987 candidatos. O resultado foi divulgado hoje (26) na página do Sisu na internet.

As instituições de ensino superior com maior número de inscrições foram as universidades federais do Ceará (187.563), de Minas Gerais (186.881) e Pernambuco (177.563). Os cursos com maior número de inscrições foram administração (312.991), direito (262.255), pedagogia (249.348) e medicina (237.267).

O curso de medicina teve a disputa por vagas mais acirrada. A relação de candidato por vaga em medicina chegou a 63,14, seguida pelo de psicologia, com 55,16 candidatos por vaga.

Os cursos mais procurados na primeira edição do Sisu em 2015 (maior relação entre candidato e vaga) foram arquitetura e urbanismo, do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP). Em seguida, o de medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e engenharia Civil, também no IFSP.
Do total de inscritos, 53% têm idade entre 18 anos e 24 anos. As mulheres são maioria (57%), enquanto os homens somam 43% dos inscritos.

Do total de inscrições, 51,9% optaram pela modalidade de ampla concorrência, que ofertou 109.810 vagas, 42,7% pela lei de cotas, com 82.879 vagas, e 5,4% pela modalidade de ações afirmativas, com 12.825 vagas. A maior relação de candidato por vagas ocorreu na modalidade de cotas, com 27,99.O secretário executivo do Ministério da Educação, Luiz Cláudio Costa, durante entrevista coletiva sobre as inscrições no SisuMarcelo Camargo/Agência Brasil

"Os estudantes sabem que têm esse direito e podem fazer essa opção, então, observamos que está tendo uma procura e há cada vez mais uma qualificação e disputa acirrada", comentou o secretário executivo do Ministério da Educação, Luiz Cláudio Costa, sobre a disputa por vagas por meio da lei de cotas e de ações afirmativas das instituições.

O Sisu oferece vagas em instituições públicas de ensino superior. Para concorrer, é preciso ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2014 e não ter tirado 0 na redação.

Os candidatos selecionados devem procurar a instituição de ensino para fazer a matrícula nos dias 30 de janeiro, 2 e 3 de fevereiro. Este ano, haverá apenas uma chamada. Os candidatos que não forem selecionados poderão participar da lista de espera, também a partir de hoje, na página do Sisu. O prazo final é 6 de fevereiro.

A edição deste ano oferece 205.514 vagas em 5.631 cursos de 128 instituições públicas de educação superior.



EDUCAÇÃO - SAIBA COMO SE INSCREVER NO PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS (ProUni) E CONCORRER A UMA BOLSA PARA O ENSINO SUPERIOR



O estudante que se inscrever no Programa Universidade para Todos (ProUni), a partir de hoje (26), pode escolher até duas opções de curso, mas deve ficar atento às chamadas e prazos para matrícula. Nesta edição, o ProUni oferece 213.113 bolsas de estudo em instituições privadas de educação superior. Do total, 135.616 bolsas são integrais e 77.497 são parciais. As inscrições vão até o próximo dia 29.

O candidato se inscreve no ProUni usando a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2014. Uma das condições é ter obtido, no mínimo, 450 pontos na média das provas e não ter tirado zero na redação. Para obter a bolsa integral, é preciso comprovar renda bruta familiar, por pessoa, de até um salário mínimo. Para bolsa de 50%, vale renda até três salários mínimos.

Para se inscrever, o estudante precisa informar o número de inscrição e senha no Enem. Caso tenha esquecido esses dados, pode recuperá-los na página do Enem. Ao fazer a inscrição, o candidato escolhe, em ordem de preferência, até duas opções de instituição, curso e turno. Quem tem deficiência ou se autodeclarar indígena, preto ou pardo, poderá optar por concorrer às bolsas destinadas às políticas de ações afirmativas.

A partir do segundo dia de inscrição, o Prouni calcula a nota de corte - menor nota para ficar entre os potencialmente pré-selecionados. Caso o estudante queira, pode alterar as opções. Será considerada válida a última inscrição confirmada.

A primeira seleção de 2015 do ProUn, terá duas chamadas. O resultado da primeira seleçao será divulgado no dia 2 de fevereiro na página do ProUni na internet e pelas instituições participantes do programa. O resultado da segunda chamada sairá no dia 19 de fevereiro.
Os pré-selecionados devem ir à instituição selecionada levando documentos que comprovem as informações da ficha de inscrição. A pré-seleção assegura ao candidato apenas a expectativa de direito à bolsa, condicionando a efetivação à aprovação nas fases posteriores e à formação de turma no período letivo inicial do curso.

O prazo para comprovação das informações dos candidatos pré-selecionados na primeira chamada será de 2 a 9 de fevereiro, e na segunda chamada o prazo será de 19 a 24 de fevereiro.
Quem não for pré-selecionado pode participar da lista de espera, entre os dias 2 e 3 de março, na página do ProUni.


Podem participar da seleção os candidatos sem diploma de curso superior. Os estudantes ainda devem atender a pelo menos uma das seguintes condições: ter cursado o ensino médio completo em escola pública ou em escola da rede privada, na condição de bolsista; ser pessoa com deficiência, ou professor da rede pública em educação básica; e concorrer a bolsas exclusivamente de licenciatura.

EFETIVAÇÃO DE MATRÍCULA NA REDE MUNICIPAL DE ENSINO COMEÇA NESTA TERÇA-FEIRA


Efetivação das matrículas na rede municipal de ensino começa neste terça-feira

Cálculos da Secretaria de Educação estimam em 5,4 mil matrículas novas nas escolas municipais

Começa nesta terça-feira (27/1) a efetivação dos requerimentos de matrículas dos candidatos inseridos na segunda fase nas unidades escolares do Município de Cabo Frio.

Todos os alunos que participaram da segunda fase de pré-matrículas novas na internet terão até sexta-feira (30/1) para essa efetivação, sempre no horário de 8h às 14h em cada Unidade Escolar. De acordo com a Secretaria Municipal de Educação (SEME), existe uma estimativa de aproximadamente de 5.419 matrículas novas. Esse número de matrículas corresponde a todos os níveis de ensino, desde a Educação Infantil, passando pelo Ensino Fundamental até o Ensino Médio. Todas as etapas de matrículas novas estão respeitando rigorosamente o cronograma geral de matrículas do Município.

Lembrando que para a efetivação da matrícula na escola, o requerimento deve ser assinado pelo responsável do aluno ou próprio, se maior de idade, o mesmo deverá apresentar documento de identidade com foto e toda a documentação necessária.

Confira a listagem de documentos necessários: duas fotografias tamanho 3X4; fotocópias da certidão de nascimento ou casamento; do título de eleitor, se maior de 18 (dezoito) anos; da carteira de identidade, se maior de 18 (dezoito) anos; de certificado de reservista, se maior de 18 (dezoito) anos e até 45 (quarenta e cinco) anos, se do sexo masculino; da carteira de vacinação atualizada (para alunos da Educação Infantil); do comprovante de residência; do comprovante do tipo sanguíneo e do fator Rhesus – RH; e do comprovante da deficiência (laudo), quando for o caso; além do histórico escolar ou protocolo de transferência para alunos do Ensino Fundamental Regular e Educação de Jovens e Adultos – EJA e Ensino Médio Regular e EJA; e do atestado de escolaridade emitido pela unidade de origem de Educação Infantil.


Texto: Janaína Silva | Assessoria de Imprensa da Secretaria Municipal de Educação.

PREFEITO ALAIR CORRÊA AFIRMA: "AJUSTE NAS CONTAS NÃO VAI AFETAR OS PROJETOS SOCIAIS"





Transporte gratuito em Tamoios, passagem a R$ 0,50 e lanche do Operário vão continuar apesar dos cortes provocados pela queda do barril de petróleo

Os cortes no orçamento da Prefeitura não vão atingir os programas sociais em Cabo Frio. É o que garante o prefeito Alair Corrêa, depois de reunião com técnicos da Secretaria Municipal de Fazenda. A análise do prefeito, que anunciou corte de 20% do próprio salário e também dos servidores comissionados, tem como objetivo tranquilizar as famílias que são atendidas pelos diversos projetos sociais no município. 

Dentro os programas da administração Alair Corrêa, serão mantidos a passagem a R$ 0,50 em todo o município para as linhas internas, o transporte gratuito que circula exclusivamente em Tamoios e também o recém-inaugurado ônibus universitário em Tamoios.

Na sede do município, o Lanche do Operário também vai continuar distribuindo cerca de 1,5 mil cafés da manhã para quem se desloca ao trabalho. 

- O mundo passa por transformação. O país está se reorganizando e isso afeta a economia, ainda mais com o preço do petróleo caindo. Por isso, apertamos o cinto. Vamos economizar, mas sem prejuízo a quem mais precisa - disse o prefeito. A queda na arrecadação foi prejudicada pelo preço do barril do petróleo, que caiu de cerca de US$ 100 para menos de U$$ 50 nos últimos meses.

Além dos cortes por conta da queda na arrecadação, o prefeito Alair Corrêa pede aos moradores que mantenham o IPTU em dia, como forma de reforçar o caixa da Prefeitura. Outra iniciativa, na qual equipes da Fazenda e da Procuradoria Geral do Município estão trabalhando, é para reaver os valores da dívida ativa, calculada em cerca de R$ 400 milhões a serem cobrados, segundo dados preliminares.

- Já temos todo o levantamento do dinheiro que pode entrar na Prefeitura. Existem grandes empreendimentos que não pagam nada há muito tempo. Nesse momento, precisamos arrecadar muito - disse o prefeito.

Por conta dos cortes no orçamento, o prefeito pediu aos secretários que não aprovem novos projetos que aumentem os gastos do município. As obras das novas escolas e reformas essências de prédios e espaço público serão mantidas.

Texto: da Redação.

Fotos: Walmor Freitas

SECRETÁRIA DE PREVENÇÃO AO USO DE DROGA DE CABO FRIO DRª CRIS MANSUR, SE REÚNE COM O SECRETÁRIO NACIONAL DE POLÍTICA SOBRE DROGAS DO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA




SEPRED se reúne com o secretário de Políticas sobre Drogas do Ministério da Justiça

A secretária Cris Mansur participa de reunião em Brasília para discutir uma estratégia para a construção de uma agenda de combate ao abuso de drogas

O consumo de drogas tem se mostrado um dos mais complexos e inquietantes fenômenos de nossos tempos, exigindo que o governo e a sociedade partilhem a responsabilidade na busca de alternativas que levem à sua melhor compreensão e abordagem. Nesta terça-feira (27/1), a secretária de Prevenção ao Uso de Drogas de Cabo Frio, Cris Mansur, viaja a Brasília para uma reunião com o secretário Nacional de Políticas sobre Drogas do Ministério da Justiça (Senad/MJ), Vitore Maximiniano. Na pauta do encontro, a discussão de estratégias de governo para a construção de uma agenda de combate ao abuso de drogas.

Segundo Cris Mansur, a Política Nacional sobre Drogas (PNAD), definida pelo Conselho Nacional de Políticas sobre Drogas (Conad), em 2005, prevê responsabilidade compartilhada entre União, estados, municípios e a sociedade brasileira. A União tem por dever, por meio do Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas (SISNAD), articular, integrar, organizar e coordenar as políticas de prevenção, atenção, tratamento e reinserção social de usuários e dependentes de substâncias psicoativas. Estados e municípios são os executores dessas políticas.

– O governo federal possui o programa "Crack, É Possível Vencer", estruturado em três eixos: prevenção, cuidado e autoridade. Todas as ações do programa envolvem a pactuação com estados e municípios. Nossa ida a Brasília é exatamente para verificar como podemos incluir o município de Cabo Frio neste programa – explica Cris Mansur.

As estratégias de prevenção estão voltadas fundamentalmente ao contexto familiar, escolar e comunitário, com disseminação contínua de informações e orientações sobre o uso de drogas. As ações de prevenção envolvem, com total apoio das universidades públicas, a capacitação de diferentes profissionais, gestores e lideranças que trabalham diretamente com as políticas sobre drogas.

– Muitas famílias desconhecem os efeitos das drogas lícitas e ilícitas, bem como de que maneira tratar do tema com seus filhos e onde procurar ajuda, quando necessária. Por isso estamos preocupados em aumentar as ações promovidas pela SEPRED. Além do trabalho que já fazemos no Centro de Reabilitação, do cuidado com os internos, do trabalho de reinserção social e o acompanhamento ambulatorial com psicólogos, tanto para dependentes quanto para familiares, também queremos começar a trabalhar com prevenção.

Texto: Alexandra de Oliveira | Assessoria de Imprensa da Secretaria Municipal de Prevenção ao Uso de Drogas. 


Foto: Fabio Pereira.

CONVITE A IMPRENSA - CARNAVAL DE CABO FRIO: "COBERTURA DOS DESFILES DAS ESCOLAS DE SAMBA"


Prezados jornalistas:

A Secretaria de Comunicação Social da Prefeitura de Cabo Frio convida todos os profissionais da imprensa para a cobertura dos desfiles das escolas de samba do Carnaval 2015. Este ano, as escolas de samba têm como tema os 400 anos de fundação da cidade em dois dias de desfile. As 11 agremiações vão competir nos dias 20 (sexta-feira) e 21 (sábado) de fevereiro.

A novidade é que neste carnaval, a imprensa terá seu próprio camarote em local privilegiado para cobertura de todos os momentos do desfile. O local foi projetado para facilitar a cobertura jornalística, dotada de rede de internet sem fio (wi-fi) para os profissionais que desejarem transmitir os melhores momentos da passarela.

Para o credenciamento, o jornalista deve enviar para o e-mail credenciamento.secom@gmail.com seu nome completo, número do RG, veículo de comunicação (emissora/jornal) e função. Só serão permitidas duas credenciais por veículo. Nos dias do desfile, não haverá credenciamento de última hora.

A solicitação de credenciamento vai até o dia 6 de fevereiro, sexta-feira. Os crachás e pulseiras serão entregues no dia 9 de fevereiro, segunda-feira, mediante apresentação do documento de identidade. E-mails repetidos em cadastros diferentes serão descartados automaticamente. 

A SECOM Cabo Frio não emite ou distribui convites especiais.

Texto: Secretária de Comunicação de Cabo Frio.

Foto: Álvaro Neves. 

FISIOCULTURISMO - VÍDEO: COMPETIÇÃO DAS QUARTAS E FINAIS DO COMPETIÇÃO PARA RAINHA DO FISIOCULTURISTA EM CABO FRIO



O Blog Alvaro Neves “O Eterno Apreniz” traz para os amigos amantes do esporte, as quartas e finais da competição para rainha do fisiculturismo. Realizado na tarde do último sábado (24), no Poliesportivo Aracy Machado,  no bairro Portinho, Cidade de Cabo Frio.


Vejam o vídeo:   




domingo, 25 de janeiro de 2015

FISIOCULTURISMO - VÍDEO MOMENTO ÍMPAR DA 3ª EDIÇÃO DA COMPETIÇÃO PARA REI E RAINHA FISIOCULTURISTA EM CABO FRIO




Texto, foto e vídeo: Álvaro Neves e Fátima Neves. 

O Blog Alvaro Neves “O Eterno Aprendiz” traz para os amigos amante do esporte, mais um vídeo contendo um momento ímpar da 3ª Edição da Competição Rei e Rainha Fisiculturista. Realizado ontem sábado (24) no Poliesportivo Aracy Machado, cidade de Cabo Frio.



Vejam o vídeo:  


MAIS UM TRABALHO IMPAR DA GUARDA MARÍTIMA MUNICIPAL DA CIDADE DE CABO FRIO



     A Guarda Marítima da cidade de Cabo Frio tem mais um domingo com grande movimentação ao fiscalizar e orientar os banhistas  nas praias de Cabo Frio, sobre a prática de frescobol e altinho (futebol) prática que é proibido pela Lei municipal 1736 das 8hs até às 17hs nas praias do nosso município.


   Mais uma vez a Guarda Marítima nos tributos das suas funções se destaca com seu trabalho orientador e fiscalizador. Em prol do ordenamento e do bom convívio social dos banhistas durante os seus do mar.  

FISICULTURISMO - VÍDEO: COMPETIDORES DA DISPUTA PARA REI E RAINHA FISIOCULTURISMO REALIZA UM MINUTO DE SILÊNCIO EM HOMENAGEM AO ATLETA DANIEL LOPES




Texto, foto e vídeo: Álvaro Neves e Fátima Neves

      O Blog Alvaro Neves “O Eterno Aprendiz” traz para os amigos vídeo do momento em que os competidores do 3ª Edição da Competição para Rei e Rainha Fisiculturismo, realizaram ontem domingo (24) no Poliesportivo Aracy Machado, no bairro Portinho, Cabo Frio. 

     Realizaram um minuto de silêncio em homenagem ao renomado atleta Daniel Lopes, que faleceu em um acidente automobilístico.  




Vejam o vídeo:   



FISICULTURISMO - VÍDEO: ABERTURA DA 3ª EDIÇÃO DA COMPETIÇÃO REI E RAINHA DO FISIOCULTURISMO REALIZADO EM CABO FRIO





      O Blog Alvaro Neves “O Eterno Aprendiz” traz para os amigos internautas amantes dos esportes, vídeo da abertura da 3ª Edição da Competição para Rei e Rainha do Fisiculturismo realizado na cidade de Cabo Frio. Quando a apresentadora Pamela Pett apresenta os Jurados ao público presente ressaltando suas referidas qualificações. 




Vejam o vídeo:  






ESCOLA DO GOVERNO FORMARÁ AGENTES PARA LIDAR COM JOVENS EM CONFLITO COM LEI




Fonte: Agência Brasil

Cerca de 20 mil agentes públicos que atuam no Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase) trabalham, diariamente, com jovens em conflito com a lei e, por isso, cumprem medidas socioeducativas de meio aberto, restritivas ou privativas de liberdade. Uma convivência que, muitas vezes, é difícil e enfrenta resistências de ambos os lados.

Os desafios para a efetivação da socioeducação são diversos, incluindo aos adolescentes a garantia de acesso a políticas como educação, fim das violações e construção de uma cultura de direitos. Em 2014, apenas em Fortaleza ocorreram 15 rebeliões nas unidades do sistema, conforme o Centro de Defesa da Criança e do Adolescente (Cedeca – CE).
Diante desse cenário e com o objetivo de melhorar o serviço nos estados, foi criada a Escola Nacional do Socioeducativo. Ela terá como papel oferecer formação continuada a trabalhadores do Sinase em todo o país, com conteúdos teóricos e práticos padronizados e pautados pela perspectiva dos direitos humanos.

Segundo a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH-PR), em 2012 o sistema comportava 20.532 adolescentes em restrição e privação de liberdade e 88.022 em meio aberto, ou seja, que prestam serviços à comunidade ou estão em liberdade assistida.

“A gente fica na nossa e também não espera nada deles. Só o serviço que eles têm de fazer. Não os olhamos como amigos nem inimigos. É cada um no seu canto”, disse o adolescente D.S.**, que está há um ano e dois meses na Unidade de Internação de Planaltina, cidade satélite do Distrito Federal.

“Respeitamos e somos respeitados. O respeito acaba quando um excede. Uma das partes se altera e aí acaba o respeito. Sobra para nós. Nosso direito acaba quando começa o deles, mas o deles não acaba", afirmou T.L.**, há um ano e dez meses na unidade.
a formação de profissionais ajudará a mudar o sistema de atendimento ao jovem em conflito com a leiMarcello Casal Jr/Agência Brasil

Agente de Reintegração Social há cinco anos, Igor Lopes, 32, conta que o dia a dia da unidade não enfrenta maiores turbulências, mas ressaltou que os problemas acontecem. “A maior parte da rotina é tranquila, mas tem momentos em que há maior tensão aqui. Por alguns fatores, a relação entre a gente e os internos fica mais difícil”. Ele lembrou que, quando assumiu o cargo, teve pouco tempo de preparo.

“Passamos no concurso e não tivemos um curso de capacitação com tempo maior, com maiores técnicas de defesa pessoal ou de aulas teóricas para utilização no Sistema Socioeducativo. Foi um curso de apenas uma semana e entramos no sistema”.

Lucas Jacobina trabalha desde 2010 como agente de reintegração social. Ao ingressar no sistema, ele contou com a ajuda de colegas mais experientes. “No começo, tive um pouco de receio, porque quem está de fora não imagina como é o clima aqui dentro. Tive sorte pelos muitos parceiros bons, que já trabalhavam há mais tempo e ensinaram bem o serviço. Depois que aprendemos o serviço, percebemos que não é essa coisa de outro mundo”.

Para José Carlos Amaral e Márcio Saldanha, o preparo realmente é insuficiente. Também agentes do Sistema Socioeducativo do DF, eles criaram um curso para reforçar conhecimentos de segurança protetiva aos colegas de profissão. “A segurança protetiva significa preservar a harmonia social e a integridade física daquele que lhe agride”, salientou Saldanha.

Assistente social, Ludmila Pacheco trabalha há mais de 20 anos com jovens em conflito com a lei. Ela acredita que a formação poderá mudar a situação do sistema. “Quando você trabalha com uma questão como a violência, com a produção da violência, é preciso ter preparo técnico. O preparo tem de começar do ponto de vista filosófico até as técnicas de atuação cotidianas”, informou.

Segundo ela, essa será uma oportunidade de promover entendimentos sobre o sistema e dialogar com a população que acredita na punição como forma de prevenir e controlar o delito. “O Estatuto [da Criança e do Adolescente] traz outro conceito. A forma de reverter o delito é sim pela privação, que é punitiva, porém pelo processo socioeducativo. Pouca gente entende o processo socioeducativo. A escola veio suprir isso”.
Até a criação da escola, cabia aos estados a tarefa de formar trabalhadores. Cada unidade da Federação organizava e ofertava cursos próprios, muitas vezes sem aliar teoria e prática ou estabelecer leituras mais aprofundadas sobre a situação dos adolescentes que cumprem as medidas, acrescentou Ludmila.

A partir de agora, a escola organizará cursos com base em três núcleos de conteúdos. O Núcleo Básico compreende discussões sobre adolescência e juventude, políticas públicas e marco legal da socioeducação no Brasil, metodologia do atendimento socioeducativo e parâmetros de segurança no atendimento, enquanto o Núcleo Específico será focado em discussões teóricas voltadas para demandas de cada localidade. Já o Núcleo de Especialização promoverá o aprofundamento de conhecimentos sobre prática socioeducativa.
Coordenador nacional do Sinase, Cláudio Augusto Vieira da Silva disse que a formação padronizada “é uma proposta antiga dos profissionais, que querem melhor qualificação, mais preparo e entendimento da natureza do atendimento socioeducativo”.

De acordo com ele, os primeiros cursos serão ofertados em abril, em parceria da Secretaria Nacional de Direitos Humanos da Presidência da República com a Universidade de Brasília (UnB). Os sete módulos do Núcleo Básico serão oferecidos a distância e gratuitamente para funcionários do Sistema Socioeducativo.

A expectativa é que, em maio, seja aberta a primeira turma de especialização em socioeducação, também voltada aos trabalhadores do Sinase.

* Colaborou Marcelo Brandão

** Iniciais fictícias, para preservar a identidade dos adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas. 

ORGANIZAÇÃO NÃO GOVERNAMENTAL RIO DA PAZ COBRA AMPARO ÁS FAMÍLIAS DE CRIANÇAS MORTAS POR BALAS PERDIDAS



Fonte: Agência Brasil.

A organização não governamental (ONG) Rio de Paz, vinculada ao Departamento de Informação Pública da Organização das Nações Unidas (ONU), promoveu na manhã de hoje (25) ato na Praia de Copacabana, zona sul da cidade, para alertar autoridades e sociedade sobre a violência que está gerando a morte, por balas perdidas, de crianças no Rio de Janeiro.

Com cartazes e um faixa com a frase “A violência está matando as nossas crianças”, pais e parentes de crianças mortas pediram justiça, ao lado de uma cruz de três metros de altura fixada na areia. Coordenador operacional do Rio de Paz,  o dentista Gregório Dotorovici é engajado no movimento desde 2007. Segundo ele, o ato foi solicitado pela família de Larissa de Carvalho, 4 anos, morta por bala perdida no último sábado (17), em Bangu, zona oeste da capital fluminense.

“Promovemos o ato para chamar a atenção das autoridades para que amparem famílias que tiveram crianças vitimadas e que se diminua o índice de violência. O registro de 15 crianças é um número considerável no momento”.

A estatística inclui crianças de 2007 até a semana passada. Para Dotorovici, o total seria maior se fossem incluídos adultos mortos por bala perdida, além de crianças e adultos feridos. “É um número bastante alto”. Insistiu que o movimento objetiva, além do amparo às famílias, que as autoridades reduzam o índice de letalidade, aumentem o controle das fronteiras e o desarmamento. “Isso não pode ficar sem nenhum tipo de atitude”.

Outro integrante da ONG, João Luís Francisco dos Santos, afirmou que aqueles que não se comovem com a dor das famílias que perderam filhos por balas perdidas acabam concordando com a situação. “Não é possível ficar parado. Hoje foi com o filho dela, mas poderia ser com o meu”, comentou.

Pais de Kayo da Silva Costa, de 8 anos, morto por bala perdida em outubro de 2013, numa tentativa de invasão ao Fórum de Bangu, Adriano Clemente da Silva e Tiane da Silva participaram da manifestação. Conforme Tiane, atos e passeatas para lembrar crianças mortas por bala perdida contribuem para que elas não caiam  no esquecimento.

“Tem de ser lembrado, porque não temos mais segurança no Rio. Saímos de casa e não sabemos se nossos filhos voltarão da escola. Não penso mais em ter filhos. Para quê? Para ficar preso dentro de casa? Não podemos mais sair com nossos filhos”. Tiane acrescentou que todo ato ajuda a manter a discussão sobre a falta de segurança no Rio e no país. “Faremos passeatas sempre que pudermos nos unir a outras mães".

Emocionada, a mãe de Larissa, Milene, chorou abraçada à placa com o nome da filha, onde estavam uma sandália e brinquedos da menina. Milene disse que espera justiça. “Quem fez isso com minha filha não pode ficar impune. Que seja feita justiça. Estava com minha filhinha para me distrair um pouco e veio uma bala e acertou a cabecinha dela. Por que não acaba a corrupção, por que não param de desviar dinheiro da nossa segurança e dos nossos filhos?”, cobrou Milene.
De acordo com Michele de Carvalho Pereira, tia de Larissa, o Rio de Janeiro se uniu esta semana pela dor, pela tristeza. “Hoje, pedimos que o Rio se una pela justiça. O tiro foi dado para o alto. Só vão descobrir o culpado se alguém denunciar, se alguém nas redondezas ouvir e denunciar”.

Michele salientou que não se trata apenas da morte de sua sobrinha, mas de outras crianças. “Isto não pode continuar. Queremos que as autoridades façam o desarmamento, porque a guerra não é só lá fora. O Rio de Janeiro está em guerra há muito tempo”. Amigo da família de Larissa, Wendel Nascimento de Moraes acredita que o ato pode ter efeito positivo. “Esperamos que sim. Esperamos que essa violência acabe um dia”. 

ESPECIALISTAS DÃO DICAS PARA EVITAR AFOGAMENTOS DE CRIANÇAS NO VERÃO



Fonte: Agência Brasil 

A morte de três crianças entre 4 e 11 anos em uma piscina na cidade de Petrópolis, na região serrana do Rio de Janeiro, acendeu o alerta para casos de afogamentos, principalmente, no verão. Segundo dados do Ministério da Saúde, essa é a primeira causa de morte de pequenos entre 1 a 4 anos e a segunda entre 5 e 9 anos, atrás apenas de acidentes de trânsito. Com campanhas no ar, organizações alertam para os cuidados que pais e responsáveis devem ter em casa, nas piscinas, em rios e no mar.

Um dos maiores especialistas em afogamentos, o médico David Szpilman, da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático e do Hospital Municipal Miguel Couto, chama atenção para as piscinas. A principal recomendação é para que os pais se mantenham a, no máximo, um braço de distância dos filhos pequenos. “A supervisão tem que ser 100% do tempo”, frisou.
Quem tem piscina em casa deve instalar uma grade em volta, dois ralos para evitar sucção, além de ter um telefone bem próximo, para que seja possível pedir ajuda em emergências.

Com o aumento do número de guarda-vidas e de placas com orientações sobre as condições do mar, Szpilman avalia que o número de casos de afogamento nas praias caiu muito nos últimos anos. Hoje, segundo ele, o maior número de vítimas está entre aquelas que “sabem nadar”. Esta semana, cinco adolescentes de uma mesma família se afogaram em uma praia na cidade de São José de Ribamar, no Maranhão. Quatro deles foram resgatados pelo Corpo de Bombeiros e foram encaminhados ao hospital municipal. Um dos jovens, de 18 anos, continua desaparecido.

De acordo com o especialista, os cuidados devem ser redobrados onde não há profissionais para o socorro imediato. É o caso de áreas naturais, como rios, cachoeiras, lagos e represas. “A partir dos 10 anos os afogamentos acontecem em águas naturais. A aparência do lugar pode ser de calma, de água tranquila, mas, na prática, pode revelar grandes perigos, como a correnteza e a profundidade, que não são visíveis”, destacou o diretor médico da sociedade de salvamento.

Em casa, o pais também não podem descuidar. A caixa d'água e o vaso sanitário devem permanecer tampados e as banheiras, em hipótese nenhuma, devem ser deixadas cheias. A organização não governamental Criança Segura lembra que afogamentos podem acontecer em pequenas quantidades de água, de até dois dedos. Para alertar as famílias, especialistas da sociedade de salvamento fizeram vídeos com medidas que devem ser tomadas para evitar acidentes no mar ou emáguas naturais, principalmente, no verão, época que concentra quase a metade dos afogamentos no ano.

Dicas de segurança

Piscina:

Crianças devem sempre ser supervisionadas por um adulto, quando próximas à água. Instale cercas de isolamento, com, no mínimo, 1,5 metro de altura ou dispositivos de segurança em todos os lados da piscina. No caso de piscina infantil, esvazie-a imediatamente após o uso. Ela deve ser guardada fora do alcance das crianças.


Banheira:

Um simples descuido pode causar morte por afogamento, por isso, sempre supervisione uma criança tomando banho.

Área externa
Baldes, bacias, caixas d’água e cisternas: esvazie todos os baldes e embalagens, guarde-os virados para baixo e fora do alcance das crianças. Em caso de caixa d’água e cisternas, mantenha sempre com a tampa e amarrada ao reservatório.




Fonte: Mapeamento da Ação Finalística Evitando Acidentes na Primeira Infância (2014)

FOTOS - 3ª EDIÇÃO, CAMPEONATO REI E RAINHA DO FISIOCULTURISMO EM CABO FRIO, RJ




Texto e foto: Álvaro Neves e Fátima Neves 


Com apoio da Prefeitura de Cabo Frio, foi realizado neste sábado (24/1) a competição "Rei e Rainha de Fisiculturismo", evento idealizado pelo professor Serjão da Nanuque e Gilberto Jotta Jrº e IFBB - Rio que chegou a sua terceira edição. Este ano o evento aconteceu no Ginásio Poliesportivo Aracy Machado, no Portinho, às 16h, e contou com a presença de mais de 150 atletas, que foram divididos em mais de 15 categorias, sendo oito masculinas e sete femininas.

As categorias são: Body Shape (até 1,70; até 1,74; até 1,78 e acima de 1,78), Miss Bikinni (até 1,63 e acima de 1,63), Men's Physique (até 1,70; até 1,74; até 1,78 e acima de 1,78), Wellness (Master até 1,58; até 1,63; até 1,68 e acima de 1,68).

O evento tem o suporte da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer. A premiação foi realizada com medalhas, troféus e suplementos, além de dinheiro para os primeiros colocados.


Em postagens futuras série de videos deste grande campeonato. 


Vejam abaixo fotos do evento: