Pesquisar este blog

Carregando...

quarta-feira, 1 de julho de 2015

PRESIDENTE DA CÂMARA DOS DEPUTADOS EDUARDO CUNHA AFIRMA: "VOTAÇÃO DA MAIORIDADE ESTÁ LONGE DE ACABAR"



Texto da comissão especial para a PEC que reduz a maioridade penal (PEC 171/93) teve 303 votos a favor, quando o mínimo necessário eram 308; a discussão, no entanto, ainda não se encerrou, avisou o presidente da Câmara, Eduardo Cunha: "Eu sou obrigado a votar a PEC original para concluir a votação ou o que os partidos apresentarem. No curso da votação, poderão ser apresentadas várias emendas aglutinativas. A votação ainda está muito longe de acabar, foi uma etapa dela", disse Cunha; texto original reduz a maioridade para 16 em todos os casos.


Fonte: Agência de Noticia da Câmara dos Deputados.

O Plenário da Câmara dos Deputados rejeitou, na madrugada desta quarta-feira (1º), o texto da comissão especial para a PEC que reduz a maioridade penal (PEC 171/93). Foram 303 votos a favor, quando o mínimo necessário eram 308. Foram 184 votos contra e 3 abstenções.

A discussão, no entanto, ainda não se encerrou, avisou o presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Ele lembrou que o Plenário ainda tem de votar o texto original da proposta ou outras emendas que tramitam em conjunto.

"Eu sou obrigado a votar a PEC original para concluir a votação ou o que os partidos apresentarem. No curso da votação, poderão ser apresentadas várias emendas aglutinativas. A votação ainda está muito longe de acabar, foi uma etapa dela", disse Cunha.

Ainda não há data para a retomada da discussão. Eduardo Cunha disse que a proposta poderá voltar à pauta na semana que vem ou, se isso não for possível, no segundo semestre. Antes do recesso, o Plenário ainda precisa votar o segundo turno da PEC da Reforma Política.

A proposta rejeitada reduziria de 18 para 16 anos a maioridade penal para crimes hediondos, como estupro, latrocínio e homicídio qualificado (quando há agravantes). O adolescente dessa faixa etária também poderia ser condenado por crimes de lesão corporal grave ou lesão corporal seguida de morte e roubo agravado (quando há uso de arma ou participação de dois ou mais criminosos, entre outras circunstâncias). O texto original, que pode ir à votação, reduz a maioridade para 16 em todos os casos.

A decisão apertada – faltaram 5 votos para aprovar a proposta – foi recebida com gritos por deputados e manifestantes das galerias, que cantaram “Pula, sai do chão, quem é contra a redução” e outras palavras de ordem. A sessão chegou a ser suspensa pelo presidente da Câmara para que as galerias fossem esvaziadas.

O relator da proposta, deputado Laerte Bessa (PR-DF), lamentou o resultado. "Infelizmente, nós perdemos. Eu fico triste, como parlamentar, e mais ainda como cidadão", disse o deputado.

Bessa avaliou que as chances de vitória na PEC original são reduzidas. "O acordo foi feito com base nesse substitutivo", explicou

POR MENOS 05 VOTOS, PLENÁRIO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS FEDERAIS REJEITA A PEC QUE REDUZ A MAIORIDADE PENAL



Por falta de votos suficientes, o Plenário da Câmara dos Deputados rejeitou o texto da comissão especial para a PEC da redução da maioridade penal (PEC 171/93). Foram 303 a favor, quando o mínimo necessário eram 308. Foram 184 votos contra e 3 abstenções.

A proposta reduziria de 18 para 16 anos a maioridade penal para crimes hediondos, como estupro, latrocínio e homicídio qualificado (quando há agravantes).

O adolescente dessa faixa etária também poderia ser condenado por crimes de lesão corporal grave ou lesão corporal seguida de morte e roubo agravado (quando há uso de arma ou participação de dois ou mais criminosos, entre outras circunstâncias).

Com a rejeição do substitutivo, restará a votação da PEC original e das apensadas.

terça-feira, 30 de junho de 2015

DEPUTADO IVAN VALENTE DENUNCIA: "A FRENTE DA CÂMARA SE TRANSFORMOU EM UMA PRAÇA DE GUERRA"



A frente da Câmara dos Deputados se transformou numa verdadeira praça de guerra. O presidente da Casa - que deveria ser do povo - Eduardo Cunha proibiu a entrada de jovens que vieram acompanhar a votação da PEC 171.

Contudo, a proibição foi seletiva, aqueles que são favoráveis à redução receberam senha e puderam entrar sem dificuldades na Casa, mas aqueles que são contra a redução da maioridade penal foram barrados. Nem mesmo o Habeas Corpus concedido pela ministra Carmen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), garantindo a entrada da população ao plenário do Congresso foi respeitada.

Uma vergonha para a democracia brasileira. Os jovens que estão do lado de fora se manifestando de forma legítima e pacífica foram agredidos pela polícia legislativa, que soltou gás e spray de pimenta no grupo e agora viaturas da PM, inclusive o caveirão do Batalhão de Choque, cercou a manifestação em frente à Câmara para impedir que se aproximem da entrada do prédio.

Do lado de dentro, o clima também está tenso. Deputados que tentam denunciar a truculência da polícia no plenário são censurados por Cunha e tem seus microfones cortados. Seguimos na luta! Resistiremos!
#‎VotoContra171‬.
‪#‎VamosBarrarARedução.‬

DISCUSSÃO SOBRE MAIORIDADE PENAL DIVIDE DEPUTADOS






A discussão sobre a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos em crimes graves evidenciou um Plenário dividido. Segundo a proposta (PEC 171/93), a redução valerá para os jovens culpados de crimes violentos – assassinatos, sequestros, agressões graves, entre outros.

Texto: Portal de Noticia da Câmara dos Deputados Federais/Fotógrafo: Gustavo Lima.

O deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS) disse que juízes, promotores e estudiosos que trabalham com criminalidade na juventude estão “apavorados” com a medida. “Essa proposta cola em perigo toda a juventude”, disse.

A aprovação da população brasileira, no entanto, é o argumento utilizado pelo deputado Delegado Edson Moreira (PTN-MG) para defender a proposta. “O povo está pedindo a redução, [os brasileiros] querem isso, e eu tenho absoluta certeza de que alguma coisa precisa ser feita”, afirmou.

Já o deputado Ivan Valente (Psol-SP) acusou a mídia de aprofundar a sensação de insegurança atual. “Nós somos legisladores, não vingadores. É uma medida ineficaz e atinge a população pobre, negra e excluída.”

O deputado Alberto Fraga (DEM-DF) saiu em defesa da proposta, chamando os jovens que cometem crimes graves de “facínoras”. “Criança brinca, criança não mata”, disse.

Além dos discursos, deputados empunharam cartazes a favor e contra a medida. Os deputados do Psol levantaram cartazes dizendo “Redução não é a solução”, enquanto outra faixa dizia que a redução é uma resposta a crimes como o estupro de meninas no Piauí. Vários deputados também usaram camisetas declarando a posição.

A PRESIDENTE DILMA AO LADO DO SEU MIGUXO BARACK OBAMA ANUNCIA O INCLUSÃO DOS CIDADÃOS BRASILEIRO NO PROGRAMA GLOBAL ENTRY QUE FACILITA A ENTRADA NO ESTADOS UNIDOS



A presidenta Dilma Rouseff anunciou hoje (30), ao lado do presidente norte-americano Barack Obama, a inclusão de cidadãos brasileiros no programa Global Entry, que facilita a entrada de quem viaja com frequência aos Estados Unidos (EUA). O anúncio foi feito durante declaração conjunta à imprensa, após reunião de trabalho entre os dois presidentes.

No Global Entry, o viajante não precisa passar pelas filas de imigração, apenas passa o passaporte em leitor eletrônico ao desembarcar nos EUA. A medida deverá beneficiar viajantes frequentes e não valerá para turistas eventuais.

Dilma também destacou a assinatura de um acordo previdenciário que vai beneficiar a comunidade brasileira que vive nos Estados Unidos.

Durante a declaração, Dilma e Obama destacaram a cooperação bilateral em áreas como comércio, investimentos, educação, defesa, energia e ciência e tecnologia e mudanças climáticas.

A presidenta disse que a recuperação da economia dos Estados Unidos é importante para as economias do Brasil e do mundo e quer aproveitar o cenário para ampliar o fluxo de comércio e investimentos entre os dois países. “Queremos ampliar e diversificar nossas trocas, nosso desafio é dobrar a corrente de comércio em uma década."

Segundo Dilma, o objetivo é construir condições para um relacionamento comercial ambicioso entre o Brasil e os Estados Unidos e, para isso, será preciso remover, em curto prazo, os obstáculos não tarifários existentes para bens industriais e agrícolas. "Devemos reduzir a burocracia, as complicadas autorizações e outras restrições, ao mesmo tempo em que gostaríamos que fosse reconhecida a qualidade dos processos produtivos do Brasil.”

A presidenta destacou a nova etapa do programa de concessões e disse que espera participação de investidores norte-americanos nas licitações de obras de infraestrutura do Brasil incluídas no pacote.

Obama e Dilma também assinaram um compromisso para ampliar a participação de energia renovável na matriz energética dos dois países até 2030, para contribuir com a redução das emissões de gases de efeito estufa, que agravam as mudanças climáticas.

“Essa decisão tem muito a ver com perspectivas e nossa participação em um acordo global de redução de emissões, para que consigamos de fato concretizar esse acordo na Conferência do Clima em Paris [em dezembro deste ano]”, afirmou a presidenta.

Ela falou também sobre os esforços do Brasil para reduzir o desmatamento, lembrando que a meta é zerar a derrubada ilegal no país até 2030. “Também queremos virar a página e passar a ter uma política clara de reflorestamento. É importantíssimo para o Brasil, tem a ver com compromisso próprio que assumimos no Código Florestal.”

Dilma e Obama também comentaram a reaproximação entre os Estados Unidos e Cuba. Obama agradeceu o apoio brasileiro no processo e nas negociações para abertura de embaixadas em Havana e em Washington. Para a chefe do governo brasileiro, a retomada das relações entre Cuba e Estados Unidos marca “o fim da guerra fria”, além de um novo patamar de relacionamento dos norte-americanos com toda a América Latina.

Dilma reiterou o convite para que Obama venha ao Brasil no próximo ano para assistir aos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro. O presidente americano agradeceu o convite e brincou que, caso venha ao Rio, não poderá usar em público uma camiseta do Brasil, presente de Dilma, para não entrar em conflito com seus compatriotas.

ANÁLISE PESSOAL E RÁPIDA DO "ETERNO APRENDIZ" ÀS AÇÕES E IMPLEMENTAÇÕES DA PRÉ VOTAÇÃO DA REDUÇÃO DA MENOR IDADE PENAL QUE OCORRE NESTE MOMENTO NA CÂMARA DOS DEPUTADOS



Todas as pessoas que dispõem de um aparelho ou um meio seja qual for de acompanhar a Câmara dos Deputado  e são politizados, estão neste momento acompanhando a votação da Redução da Menor Idade Penal.  Se tudo transcorrer como o planejado essa votação ocorrerar hoje,  terça-feira (30), ou até amanhã quarta-feira (01), pela Câmara dos Deputados.

O presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha, usando de uma ação tática e política  coloca em votação no decorrer da sessão  a "urgência para a votação da equiparação do rendimento FGTS (Fundo de Garantia dos Trabalhadores) ao rendimento da poupança". Uma votação de teor popular por ser uma votação necessária a sobrevivência do fundo que é para alguns trabalhadores o único fundo de poupança feita pelos trabalhadores em anos de trabalho em toda as suas vidas.  

Os líderes dos partidos ao ser indagados como vota os seus partidos p líder do (PT), Partido dos Trabalhadores um partido que nasceu e cresceu como um partido político  dos trabalhadores, vota contrário a essa urgência, atirando no próprio pé, como um partido que leva o nome de partido do trabalhador.

- É brincadeira PT!

Durante a Sessão da Câmara dos Deputados da presente data, a todo momento é denunciado a presidência da Câmara dos Deputados, várias agressões a parlamentares que tentam adentrar  no parlamento e tentativa de invasão ao anexo 2 da Câmara dos Deputados.  Na maioria da vezes os parlamentares que estão denunciando essas agressões aos deputados.  São favoráveis a aprovação da redução da maior idade penal. 

Será que os opositores à Maior Idade Penal são tão burros a esse ponto. 


É meus amigos, em baixo deste angu tem caroço.   

Ah! Termina neste momento a urgência para a votação da equiparação dos rendimentos do FGTS a caderneta de poupança. Com 132 votos contra e 313 a favor. 

Eu daria um braço para saber o nome dos deputados que votaram contra essa urgência. 

Seus traidores!!!!

VOTAÇÃO DA PEC DA MAIORIDADE PENAL REÚNE MANISFESTANTES EM FRENTE AO CONGRESSO



Antes da votação da proposta que reduz a maioridade penal, o gramado em frente ao Congresso Nacional foi ocupado por cerca de 500 pessoas, a maioria contrária ao projeto que reduz de 18 para 16 anos a idade penal para crimes hediondos, homicídio e roubo qualificado.



Fonte: Portal de Noticia da Câmara dos Deputados/Foto: Fotógrafo Laycer Tomaz da Câmara dos Deputados. 


Diversas entidades, como centrais sindicais e movimentos estudantis, protestam pacificamente contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 171/93. Outro grupo, menor, apoia a medida e, para chamar a atenção, fixou cruzes no gramado para simbolizar as vítimas de crimes praticados por adolescentes. Os dois movimentos protestam sem entrar em confronto.

O esquema de segurança do Congresso foi reforçado e os manifestantes são impedidos de chegar perto do espelho d’água.

Os manifestantes contrários à redução da maioridade penal demonstram sua insatisfação com o uso de faixas com expressões como “Menos cadeias, mais escolas”, “Redução não é a solução” e “Estudantes contra a redução”.

Samuel de Oliveira, 18 anos, da União Brasileira de Estudantes Secundaristas (Ubes), veio de São Paulo (SP) com um grupo contrário à proposta. “Queremos mostrar para os deputados que é preciso criar mais perspectivas para a juventude, com emprego e cultura, em vez de diminuir a maioridade penal”, disse. Ele faz parte de um grupo que montou acampamento, com cerca de cem barracas, a cerca de 200 metros do espelho d’água do Congresso. Segundo ele, outros mil estudantes são aguardados até o início da noite.

Mas não apenas estudantes protestam contra a proposta de reduzir a maioridade penal. Iran Magalhães, conselheiro tutelar do bairro de Águas Claras, no Distrito Federal, também critica a emenda constitucional. "Reduzir a maioridade não vai reduzir o problema da violência. O que nós, conselheiros tutelares em Brasília, defendemos é investimento em educação integral de qualidade", disse.

A 50 metros do acampamento e dos carros de som dos manifestantes, um outro grupo, silencioso, faz vigília em meio a cruzes fincadas no gramado. Juraci de Osti, funcionária pública de 51 anos, enfrenta o sol forte para defender a redução da maioridade penal. Ela usa uma camisa com a foto de um jovem e os dizeres “Movimento Thiago Vivo”.

“Meu filho foi assassinado na minha frente por bandidos que muita gente chama de meninos”, explica, acompanhada por outras pessoas com histórias semelhantes.

Iraci conta que o filho Thiago de Osti Cardoso Lopes, 28 anos, foi assassinado em outubro do ano passado em frente à casa da família, no bairro da Mooca, em São Paulo (SP). “Nós chegamos de uma degustação e ele foi rendido dentro do carro enquanto eu fechava a garagem. Ele não reagiu e os bandidos atiraram nele na minha frente”, disse.

Iraci defende a redução da maioridade penal como forma de diminuir a impunidade e reduzir a violência praticada por adolescentes.

Outro defensor da proposta é o motorista Vanderlei Bufarah, 54 anos, morador de Paracatu (MG), que propõe medida ainda mais radical. “Eu sou a favor da redução da maioridade penal para 13 anos”, disse, empunhando um cartaz com uma lista de reivindicações que inclui até o impeachment da presidente Dilma Roussef.

A proposta que reduz a maioridade penal pode ser votada no Plenário da Câmara nesta tarde.

LIDERANÇAS POLÍTICAS FECHAM ACORDO PARA VOTAR PEC DA MAIORIDADE PENAL SEM OBSTRUÇÃO




Os líderes partidários fizeram um acordo de procedimentos para que a votação da proposta (PEC 171/93) de redução da maioridade penal no Plenário da Câmara ocorra sem obstrução, com dez parlamentares falando a favor da proposta e dez discursando contra. A informação foi dada pelo líder do governo, deputado José Guimarães (PT-CE), que participou da reunião de líderes no gabinete da Presidência da Casa.

A votação da PEC 171/93 está marcada para hoje. Os deputados vão analisar o relatório do deputado Laerte Bessa (PR-DF), aprovado pela comissão especial que analisou a proposta. O texto determina a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos nos casos de crimes hediondos, como estupro, latrocínio e homicídio qualificado (quando há agravantes).

Apesar do acordo, o Psol já apresentou um requerimento de retirada de pauta da proposta.

O líder da Minoria, deputado Bruno Araújo (PSDB-PE), disse que “a sessão deve ser longa, mas, a princípio, sem processo de obstrução”. Tanto ele quanto o líder do DEM, deputado Mendonça Filho (PE), afirmaram que a maioria dos integrantes de seus partidos votará a favor do relatório de Bessa.

José Guimarães disse que o governo vai continuar trabalhando pela proposta de aumentar o tempo de internação dos jovens infratores, em vez de reduzir a maioridade penal. “Precisamos de uma proposta viável. Não podemos agir com a emoção, mas temos que dar uma resposta à sociedade. A PEC é um retrocesso”, ressaltou.

Em resposta aos argumentos do governo de que a redução da maioridade penal teria um forte impacto no sistema prisional, que já está sobrecarregado, Mendonça Filho afirmou que “a discussão é em relação à impunidade ou não”. “A questão do sistema prisional o governo terá que resolver depois. Espero que o governo acabe com o contingenciamento de recursos para que o sistema prisional tenha condições humanas”, acrescentou o líder do DEM.

O relator da PEC, Laerte Bessa, também declarou que o governo terá que se adequar à proposta se ela for aprovada. “Os estados e a União terão de se adequar. Os menores terão que cumprir pena, seja numa adaptação do sistema atual ou separados nas instituições socioeducativas”, disse.

Correção do FGTS
Antes de votar a PEC da redução da maioridade penal, o Plenário vai discutir a adoção do regime de urgência para análise do Projeto de Lei 1358/15, que muda o índice de correção do FGTS.

Mendonça Filho ressaltou que a proposta vai aumentar em 100% os ganhos do trabalhador. “Não acho justo que os trabalhadores tenham sua poupança como fonte de subsídios do governo”, reclamou o líder do DEM.

Hoje, a correção é feita com base na taxa referencial (TR), em torno de 0,10% ao mês, mais juros de 3% ao ano. Pelo PL 1358/15, os depósitos efetuados a partir de 1º de janeiro de 2016 serão corrigidos pela TR mais 0,5% ao mês, quando a taxa Selic for superior a 8,5% (atualmente essa taxa está em 13,75%). Quando os juros forem inferiores a 8,5%, a correção será da TR acrescida de 70% da taxa Selic. É o mesmo cálculo aplicado hoje às cadernetas de poupança.

José Guimarães minimizou a importância do tema. “Ponderei para não votar a urgência, mas não é questão de vida ou morte.”

Reforma política:

O líder do governo também informou que, na próxima semana, o Plenário deverá votar em segundo turno a proposta da reforma política (PEC 182/07). Além disso, ele afirmou que o governo quer votar antes do recesso parlamentar a Medida Provisória (MP) 671/15, que trata do refinanciamento das dívidas fiscais e trabalhistas dos clubes de futebol profissional, e a MP 675/15, que aumenta de 15% para 20% a Contribuição Sobre o Lucro Líquido (CSLL) devida por instituições financeiras, como bancos, seguradoras e administradoras de cartão de crédito. “Se fizermos isso, fecharemos bem o semestre”, disse.

CÂMARA DOS DEPUTADOS PEGA FOGO: DEPUTADOS SOBE A TRIBUNA DO PARLAMENTO PARA DEFENDER E CONTESTAR A REDUÇÃO DA IDADE PENAL



Neste momentos os deputados federais sobe a tribuna do Câmara dos Deputados para contestar a redução da idade penal dos jovens brasileiros. A deputado Moema Gramacho (PT-BA) contesta de forma contundentes e diz:

"Querer diminuir a idade penal e querer lavar as mãos e joga o lixo da responsabilidade da sociedade com relação aos jovem brasileiros que são assassinados no país para debaixo do tapete."  

VEJAM O VÍDEO EXCLUSIVO - BASTIDORES DO MOMENTO EM QUE O PREFEITO ALAIR CORRÊA RECEBE A REPRESENTATIVIDADE SINDICAL MUNICIPAL E OFICIALIZA O AUMENTO DE 8, 13%




Texto, foto e vídeo: Álvaro Neves e Fátima Neves. 

Nesta postagem o Blog Álvaro Neves "O Eterno Aprendiz" traz para os amigos internautas, vídeo exclusivo dos bastidores do momento em que o prefeito da Cidade de Cabo Frio, Alair Corrêa. Na manhã de ontem, segunda-feira 29 de junho de 2015. Recebe e oficializou o aumento salarial de 8, 13% do funcionalismo  públicos municipais. 


Veja o vídeo:


DURANTE CAFÉ DA MANHÃ EX-PRESIDENTE LULA INÁCIO DA SILVA, DIZ: "DILMA DEVERIA REUNIR OS PODERES PARA BUSCAR SOLUÇÕES PARA O BRASIL"



O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje (30) a líderes da base aliada no Senado que a presidente Dilma Rousseff deveria reunir os Poderes para “encontrar saídas” para o Brasil. De acordo com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), durante café da manhã com senadores governistas, Lula também debateu reforma política e criticou a possibilidade do fim da reeleição, aprovada pela Câmara dos Deputados.

Fonte: Agência Brasil/Foto:  Fotógrafo Marcos Oliveira do Senado Federal.

“Conversamos só sobre reforma política. Ele, me parece que veio em missão de paz, e colaborou bastante com as discussões”, disse o peemedebista. “Ele acha que a presidente [Dilma Rousseff] deveria se reunir mais com os Poderes, conversar permanentemente, na busca de saídas para o Brasil. Definitivamente, ele veio em missão de paz, conversou bastante, defendeu pontos de vista em relação à reforma política, uma conversa produtiva”, acrescentou o peemedebista.

Segundo Calheiros, Lula criticou a possibilidade do fim da reeleição por considerar o mandato de quatro anos muito “curto”. “Ele disse que não achava oportuno o fim da reeleição. Ele achou que um mandato de quatro anos é muito curto para não ter reeleição. Se fosse de cinco, tudo bem, mas ele acha difícil a extensão dos mandatos”, relatou o presidente do Renan, anfitrião do encontro, realizado na residência oficial da presidência do Senado.

EM VISITA AO ESTADOS UNIDOS A PRESIDENTE DILMA ROUSSEFF FECHA ACORDO COM OBAMA DE COMBATE À MUDANÇA CLIMÁTICA




O Brasil e os Estados Unidos fecharam acordo bilateral de compromissos para mitigar as causas da mudança do clima. O Brasil se comprometeu a acabar com o desmatamento ilegal de florestas. O documento informa que o Brasil pretende restaurar e reflorestar 12 milhões de hectares de florestas até 2030.

Fonte: Agência Brasil/Foto: Roberto Stuckert Filho do Diário do Poder.  

Os países pretendem atingir a meta de 20% de participação de fontes renováveis em suas matrizes energéticas. O acordo foi fechado na visita da presidenta Dilma Rousseff aos Estados Unidos.

A Declaração Conjunta Brasil-Estados Unidos sobre Mudança do Clima afirma que o governo brasileiro implementará políticas para eliminação do desmatamento ilegal, em conjunto com o aumento ambicioso de estoques de carbono por meio de reflorestamento e da restauração florestal.

Os presidentes afirmam, no comunicado, que reconhecem a necessidade de acelerar o emprego de energia renovável para ajudar a mover as economias e propõem a adoção de “ações ambiciosas”. Os dois países pretendem atingir, individualmente 20% de participação de fontes renováveis – além da geração hidráulica – em suas respectivas matrizes elétricas, até 2030.

Dilma e Obama expressaram compromisso de trabalhar para superar potenciais obstáculos a um acordo na Conferência de Paris sobre Mudança do Clima, no final deste ano, na França. Eles afirmaram no comunicado que buscam um acordo ambicioso que reflita o princípio das responsabilidades comuns, mas diferenciadas por causa das circunstâncias de cada país.

Os presidentes lançaram uma Iniciativa Conjunta sobre Mudança do Clima, que será implementada por meio de um novo grupo de trabalho. O objetivo é ampliar a cooperação bilateral em questões relacionadas ao uso da terra e da energia limpa, bem como diálogos políticos sobre a questão climática nacional e internacional.

Também foi acertada a promoção de ações sobre o uso sustentável da terra. A declaração conjunta afirma que os dois países querem promover ações em florestas, na agricultura e no uso da terra, e contribuir para mitigar a mudança do clima, assim como estimular o crescimento econômico.

Os dois países querem adotar novos e melhores modelos de gestão de suas florestas, terras agrícolas e pastagens. Também está prevista a troca de informações e de conhecimento com outras nações.

Em busca de uma cooperação em energia limpa, o Brasil e os Estados Unidos fortalecerão mecanismos de cooperação bilateral sobre o setor. Os países querem ampliar as pesquisas sobre oferta de energia de fontes renováveis, tais como energia eólica, solar e combustíveis renováveis de transporte. Pretendem, também, ampliar as pesquisas em desenvolvimento e inovação na área de energia e promover a cooperação entre universidades e instituições nos dois países.

O comunicado conjunto diz que o Brasil e os Estados Unidos vão trabalhar em cooperação na geração de energia nuclear segura e sustentável. Além disso,  também compartilharão experiências para criar resiliência aos impactos da mudança do clima em áreas como biodiversidade e ecossistemas, infraestrutura, produção agrícola e segurança alimentar, e recursos hídricos.

Das 100 maiores empresas do país, 82% já adotam ações de mitigação ou de adaptação às mudanças climáticas, revela pesquisa do Instituto Datafolha para o Observatório do Clima e para o Greenpeace, feita nos meses de março e abril deste ano.

As iniciativas de mitigação e adaptação às mudanças climáticas são variadas:  vão desde soluções para reduzir o consumo de água e energia (apontado por 40% das empresas) até ações para diminuição de poluentes (23%) e campanhas de educação e conscientização (12%).

“Muitas empresas adotam medidas para lidar com os desafios da mudança climática ou se preparam para adotar medidas para lidar com esses impactos e suas consequências, tal como a escassez de insumos como a água”, disse Carlos Rittl, secretário executivo do Observatório do Clima.

O CADASTRAMENTO MUNICIPAL DE IMÓVEIS CHEGA AO BAIRRO DO CAJUEIRO



“Secretaria de Fazenda nos Bairros” chega ao Cajueiro
O cadastramento será realizado nos dias 3 e 4 de julho, no Posto de Saúde do Cajueiro

O projeto “Secretaria de Fazenda nos Bairros” estará nos dias 3 e 4 de julho (sexta e sábado) das 9h às 16h atendendo os moradores dos bairros Cajueiro e Peró. O atendimento será feito no Posto de Saúde do Cajueiro, situado na Rua Machado de Assis, bairro Cajueiro.

Será uma grande oportunidade para os contribuintes cadastrarem seus imóveis e utilizarem os serviços oferecidos pela Secretaria Municipal de Fazenda.

Os documentos necessários para o cadastramento de imóveis são os seguintes: RG; CPF; Certidão de Casamento (se possuir); Comprovante de Residência; Carnê de IPTU (de qualquer exercício, se possuir); e Planta Baixa de situação do imóvel (simples)

Para contatos e informações adicionais, a Secretaria de Fazenda tem os seguintes canais de atendimento:

E-mail: cadastro@cabofrio.rj.gov.br
Portal Fazendário: www.fazenda.cabofrio.rj.gov.br
Setor de Cadastro: (22) 2645-3000 – Ramal: 226

Texto: Anderson Lopes

SEPRED PROMOVE EVENTO NO CENTRO DE RECUPERAÇÃO DE DEPENDENTES QUÍMICOS




Evento serviu para lembrar o Dia Internacional da Luta contra o Uso e o Tráfico de Drogas e Dia Nacional de Combate às Drogas.

A Secretaria Municipal Adjunta de Prevenção ao Uso de Drogas (SEPRED) realizou na última sexta-feira (26/6), no Centro de Recuperação de Dependentes Químicos, seu terceiro evento em comemoração ao Dia Internacional da Luta contra o Uso e o Tráfico de Drogas e Dia Nacional de Combate às Drogas. A data foi lembrada com palestras sobre o tema e apresentação do trabalho que está sendo desenvolvido pelo município. 

Participaram do evento, a delegada titular da 126º DP, Drª. Flávia Monteiro de Barros; e o comandante do 25º BPM, tenente-coronel Rui França.

A delegada fez questão de rezar com os internos a Oração da Serenidade e lembrou a importância dos 12 passos.

- Nunca se esqueçam dos 12 passos. Lembrem-se deles todos os dias e vivam um dia de cada vez. Quero que me procurem quando saírem daqui, para me mostrar que estão recuperados – disse a drª Flávia.

O tenente-coronel Rui França também conversou com os internos que estão hoje em recuperação no Centro de Tratamento, localizado no Alecrim.

- No ano passado, estive presente em uma comemoração do SEPRED, e não posso deixar de me emocionar com este trabalho realizado. Fico feliz em acompanhar a recuperação de vocês – disse.

Os convidados acompanharam a apresentação do Coral Ressurgência, formado por acolhidos da SEPRED. Hoje 52 pessoas estão em tratamento na unidade.

- Nos anos anteriores, realizamos palestras com grandes nomes do cenário nacional para falar sobre o tema. Desta vez, nos reunimos no Centro de Tratamento para apresentar todo o trabalho desenvolvido pela Secretaria Municipal de Prevenção ao Uso de Drogas em nossa cidade e para ouvir representantes da segurança pública do Estado – disse Cris Mansur, secretária-adjunta de Prevenção ao Uso de Drogas de Cabo Frio.

O Centro de Tratamento tem capacidade para abrigar 75 internos. Lá, os internos contam com clínico geral, neurologista, atendimento odontológico, psicólogo, psiquiatra, enfermeiros, monitores, biblioteca, espaço para terapias em grupo, academia de ginástica, lavanderia, campo de futebol, quadra de vôlei, hidroginástica, salão de jogos e cursos profissionalizantes nas áreas de hotelaria, culinária, artesanato, informática, eletricista, entre outros. Cabo Frio é o primeiro município do estado do Rio de Janeiro a oferecer este tipo de tratamento aos seus moradores.

Texto: Alexandra de Oliveira | Assessoria de Imprensa da Secretaria Municipal Adjunta de Prevenção ao Uso de Drogas
Fotos: Til Santos

SECRETÁRIO DE SAÚDE INTENSIFICA COMBATE DE DENGUE EM CABO FRIO.



O trabalho está sendo realizado por agentes de combate a endemias

Começou esta semana um mutirão de combate a endemias em Cabo Frio, com foco ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue.  O trabalho está sendo realizado por agentes de combate a endemias e fiscais do Departamento de Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde de Cabo Frio.

- O objetivo é a prevenção e conscientização dos moradores de áreas que tiveram aumento de casos de dengue durante o último Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa) – disse Rofran Cardoso, coordenador de Endemias.

Atualmente, o mosquito Aedes aegypti, que antes era silvestre, passou a ser domiciliar. O LIRAa aponta, nos dois últimos meses, crescimento no índice de infestação em alguns bairros do município.

– Estamos concentrando as ações de prevenções nos bairros Vila do Ar e Jardim Esperança I, onde o índice alcançou 2,1%; e nos bairros Jardim Peró, Reserva do Peró, Caminho de Búzios e Guriri, onde o índice de infestação alcançou 3,8 %. O índice aceitável no LIRAa é  até1% – explica Rofran.

Nesses bairros, agentes de combate a endemias (ACEs) visitam casa por casa realizando o trabalho preventivo e orientando os moradores sobre as formas de se evitar a proliferação do mosquito. Em media 130 agentes trabalham no mutirão. Em maio 99.564 imóveis foram visitados pelos ACEs em todo o primeiro distrito. A cada dois meses, são feitas visitas domiciliares em imóveis já vistoriados, para acompanhar o trabalho já feito anteriormente.

- Durante 15 dias as equipes permanecerão trabalhando na prevenção e ao combate ao mosquito Aedes aegypti nos bairros Vila do Ar, Jardim Esperança, Jardim Peró, Reserva do Peró, Caminho de Búzios e Guriri. Bueiros e áreas alagadas, também são focos da infestação larvária, com isso intensificamos o combate ao mosquito e pedimos a colaboração dos moradores dessas áreas que receba nossas equipes e nos ajudem a combater essa infestação – finaliza Rofran Cardoso.

Texto e fotos: Janayna Teixeira | Assessoria de Imprensa da Secretaria Municipal de Saúde.

SENADO VOTA PROJETO QUE ALTERA ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE


Foto: José Pimentel é autor de substitutivo a ser apreciado em Plenário Senado.

Está pronto para votação em Plenário, com regime de urgência, o Projeto de Lei do Senado (PLS) 333/2015, de autoria do senador José Serra (PSDB-SP), que modifica o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e cria um regime especial de atendimento socioeducativo, a ser aplicado a menores que praticarem crimes hediondos. O projeto será votado na forma de substitutivo apresentado pelo relator, senador José Pimentel (PT-CE).

A proposta estende de três para oito anos o período máximo de internação, o que significa que menores infratores podem permanecer sob o regime especial até os 26 anos. Durante esse tempo, fica garantido o acesso a atividades de escolarização e profissionalização. Também é permitido o trabalho externo, mediante autorização judicial.

- Entendo que o agravamento da pena em relação ao estatuto é uma evolução, uma vez que não há indicadores seguros de que a redução da idade penal contribua para a diminuição da violência. Vamos enfrentar esse problema de maneira direta e adequada. Essa é uma decisão complexa, muito cobrada pela sociedade, mas não pode ser tomada de afogadilho. É preciso discutir bastante e levar em consideração as experiências do mundo - disse o presidente do Senado, Renan Calheiros.

A internação deve ser cumprida em estabelecimento específico para menores infratores ou então em ala especial de presídio comum, porém separada da ala dos demais internos. O texto também modifica a legislação do Regime Diferenciado de Contratações Públicas para incluir essas instalações, a fim de facilitar a construção de mais centros com capacidade de aplicar a pena socioeducativa.

Outra medida tomada para fortalecer o cumprimento do regime especial é a punição para quem facilitar a fuga de um jovem interno. A pena estipulada para o ato é de um a quatro anos de prisão, que pode subir para dois a seis caso haja uso de violência na fuga.

O projeto também agrava as penas a serem aplicadas sobre quem cometer crimes com a participação de menores de idade ou induzir menores à prática criminal. Essa conduta passa a ser passível de até oito anos de prisão, com sentença dobrada em caso de crime hediondo. Ela também vira agravante no Código Penal.

Reações:

O líder do PT, senador Humberto Costa (PE), lembra que a posição do partido é contrária à redução da maioridade, mas recomenda cautela até mesmo na análise do projeto de José Serra.

- Essa PEC da Câmara terá o nosso voto contrário. Há uma discussão aqui sobre permitir um tempo mais longo de internação. Vamos ver se essa é uma saída adequada e se vai produzir os resultados esperados de redução de criminalidade.

O líder do PDT, senador Acir Gurgacz (RO), tem opinião mais entusiástica sobre a proposta em estudo no Senado.

- Nós entendemos que temos que cuidar do ensino, da educação. Entendemos que [o projeto] possa ser uma alternativa para evitar que a gente coloque as crianças na cadeia, e sim num lugar em que possam receber ensinamentos para que não cometam novamente delitos dessa natureza.

Já o senador Alvaro Dias (PSDB-PR), líder do Bloco da Oposição, defende a proposta de redução da maioridade penal. Ele diz crer que o maior benefício dessa medida seria evitar o uso de menores pelo crime organizado.

- A criminalidade cresce, e cresce também o percentual de jovens utilizados pelos marginais de alta periculosidade, que se protegem atrás da impunidade deles. Eu imagino que a redução da maioridade penal eliminaria essa estratégia e, por outro lado, desestimularia os menores a praticar crimes, como vem ocorrendo em ritmo ascendente.

PLENÁRIO DA CÂMARA PODE VOTAR NESTA TERÇA-FEIRA PEC QUE REDUZ A MAIORIDADE PENAL




Os líderes partidários se reúnem às 14h30 desta terça para definir as votações da semana



Fonte: Portal da Câmara dos Deputados/Fotógrafo Luiz Macedo da Câmara dos Deputados.

Sessão extraordinária para discussão e votação de diversos projetos
Deputados vão analisar proposta que reduz maioridade penal de 18 para 16 anos nos casos de crimes hediondos
A proposta de redução da maioridade penal de 18 para 16 anos nos casos de crimes hediondos, homicídio e roubo qualificado é o destaque da pauta do Plenário da Câmara dos Deputados a partir desta terça-feira (30).

Entre os crimes classificados como hediondos estão estupro, latrocínio e homicídio qualificado (quando há agravantes).

Segundo a proposta (PEC 171/93), o adolescente também poderá ser considerado imputável (pode receber pena) em crimes de lesão corporal grave ou lesão corporal seguida de morte e roubo agravado (quando há sequestro ou participação de dois ou mais criminosos, entre outras circunstâncias).

A pena dos adolescentes será cumprida em estabelecimento separado dos maiores de 18 anos e dos menores inimputáveis.

A proposta foi aprovada no último dia 17 na comissão especial, na forma do relatório do deputado Laerte Bessa (PR-DF). Ele incluiu dispositivo sugerido pelo deputado Weverton Rocha (PDT-MA) para aperfeiçoar a estrutura do sistema socioeducativo e proibir a retenção de recursos (contingenciamento) destinados ao atendimento socioeducativo e à ressocialização.

Debate acirrado: 

O debate em Plenário promete ser grande, com manifestações marcadas para terça-feira, em Brasília. Contra o projeto se manifestaram diversas associações da sociedade civil, como Ordem dos Advogados do Brasil (OAB); Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB); Associação Brasileira de Magistrados, Promotores de Justiça e Defensores Públicos da Infância e da Juventude (ABMP); Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef); Fundação Abrinq; Human Rights Watch; e Instituto Brasileiro de Ciências Criminais; entre outros.

Entretanto, segundo pesquisa do Datafolha, 87% da população brasileira é a favor da redução da idade penal. Na comissão especial, foram 21 votos a favor da proposta de emenda à Constituição e 6 contra.

Aditivos de dívidas: 

Na pauta do Plenário constam ainda emendas do Senado ao Projeto de Lei Complementar 37/15, do deputado Leonardo Picciani (PMDB-RJ), que permite a aplicação da renegociação de índice de correção das dívidas estaduais com a União independentemente de regulamentação.

De acordo com as emendas, a União terá até o dia 31 de janeiro de 2016 para assinar com os estados e municípios os aditivos contratuais, independentemente de regulamentação. Após esse prazo, o devedor poderá recolher, a título de pagamento à União, o montante devido com a aplicação da lei.

A Lei Complementar 148/14 muda o índice de correção das dívidas de estados, do Distrito Federal e de municípios com a União, tornando-o mais vantajoso. Entretanto, até o momento, a falta de regulamentação não viabilizou a assinatura dos aditivos devido ao temor do governo federal de diminuir a arrecadação no atual período do ajuste fiscal.

ENFERMEIROS DA UPA DO PARQUE BURLE PASSAM POR CURSO DE QUALIFICAÇÃO




Qualificação será coordenada pela Superintendência de Vigilância em Saúde

A Superintendência de Vigilância em Saúde da Prefeitura Cabo Frio realiza, entre os dias 30 de junho e 3 de julho, dois cursos de qualificação profissional para os enfermeiros que atuam na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Parque Burle. No dia 30, o médico sanitarista Carlos Alberto Nogueira irá falar sobre as doenças de inverno provocadas por bactérias e vírus que se proliferam com rapidez nesta época do ano.  Segundo o médico sanitarista, as baixas temperaturas deixam as pessoas mais expostas a certas doenças.

– As infecções respiratórias são mais frequentes nessa época do ano. O que mais vemos são as amidalites, infecções gripais, pneumonias, principalmente em pacientes que já têm predisposição, e doenças pulmonares. É preciso tomar todo o cuidado para evitar que algumas dessas doenças evoluam para uma meningite – explica.
      
Ainda segundo o especialista, quando não tratadas, doenças que à primeira vista parecem simples resfriados, podem trazer prejuízos ainda maiores à saúde. Algumas delas podem até levar à morte, como é o caso da pneumonia, infecção que afeta os pulmões.

– Em geral, tudo começa com um quadro gripal, então às vezes a gripe pode evoluir para um processo infeccioso. Nas pneumonias em pacientes jovens, podemos ter uma resposta rápida ao tratamento. Já em pessoas idosas, debilitadas, a pneumonia pode ser fatal – alerta.

E para saber identificar esses problemas, é preciso ficar atento aos sintomas que podem ser avisos de que algo está errado em nosso organismo. As principais características são simples e que é preciso que os profissionais da saúde também fiquem em alerta.

– Os quadros de tosse maiores que uma semana, febre, falta de ar, perda de apetite e emagrecimento são sintomas de que o paciente tem que procurar um médico, fazer alguns exames para ver se não há nenhuma complicação maior – explica.

Nos dias 2 e 3 de julho, às 15h, os profissionais de enfermagem passarão por outro curso de qualificação, dessa vez sobre Classificação de Riscos. O curso será ministrado pelo enfermeiro Sérgio Porto, especializado em Controle de Infecção Hospitalar, Educação Continuada de Alta Complexidade da Superintendência de Vigilância em Saúde. O curso, com duração de duas horas diárias, tem o objetivo qualificar os profissionais com aulas teóricas sobre a importância dos tipos de classificação exigidas.

Entre os dias 5 e 11 de julho, o enfermeiro supervisionará todos os atendimentos na sala da classificação de risco. O objetivo desse acompanhamento é identificar possíveis falhas no atendimento.

Texto e foto: Janayna Teixeira | Assessoria de Imprensa da Secretaria Municipal de Saúde

BEBÊS TOMAM BANHOS EM "OFURÔ" NO HOSPITAL DAS CRIANÇAS


Técnica além de relaxa proporciona sensações do útero

A partir de agora, todos os bebês que nascem no Hospital Municipal da Mulher, em Cabo Frio, são submetidos a uma técnica que transmite as mesmas sensações do útero da mãe. O banho de ofurô serve para que os recém-nascidos se adaptem mais rapidamente ao novo mundo. Segundo a enfermeira Erica Nunes de Andrade, responsável pelo treinamento da equipe, a técnica consiste em um banho num balde, com a temperatura da água entre 36°C e 37°C. 

A técnica, criada em maternidades da Holanda, torna o banho um momento prazeroso, de relaxamento, melhorando o choro, a agitação, a insônia e também as temidas cólicas. Como a área de superfície da água é bem reduzida, não esfria tão rapidamente, deixando os pais e os bebês com mais tempo para aproveitar o banho. 

– Além de acalmá-los, a técnica proporciona muitos benefícios. Alivia cólicas, proporciona um sono mais tranquilo e ele fica menos suscetível às prisões de ventre – conta a enfermeira.

A filha de Flaviane dos Santos Alves, que nasceu na maternidade, foi uma das primeiras a serem submetidas ao banho.

– Fiquei muito feliz em ver minha filha calma. Ela não chorou durante o banho – conta a mãe de primeira viagem.

A tia da menina, Thainá Lopes Mariano, que também acompanhou o banho, foi só elogios à nova técnica.

– A bebê ficou muito calma, fiquei surpresa como ela relaxou e gostou – disse.

A técnica começou a ser utilizada no Hospital da Mulher essa semana. A sensação de voltar para o útero materno, faz com que o bebê relaxe. O ideal é que seja colocado ¼ de água no balde porque quando o bebê senta, a água sobe e é preciso ficar atento para que o líquido não ultrapasse a altura do peito para não existir riscos de afogamento. O balde deve ter bordas arredondadas e não deve ser utilizado para outros fins.

- O banho relaxa tanto os bebês que precisamos apoiar a cabecinha deles. O efeito é imediato. Eles chegam a dormir, como você pode ver – diz a enfermeira. 

Segundo especialistas, a partir do sexto mês de gestação os bebês desenvolvem a memória, e até os nove meses de vida, serão capazes de recordar as sensações intrauterinas. Quando colocado em contato com a água em uma banheira normal, logo irá recordar de quando estava no útero materno, contudo não reconhecerá a posição fetal e o ambiente protegido, aquecido e escuro em que costumavam ficar, o que poderá ser motivo de insegurança, estresse e até cólicas após o banho.

- Muitas vezes, o bebê enrijece e retorce o corpo, fecha as mãos e chora. Esse momento que deveria ser agradável, torna-se estressante, tanto para o bebê quanto para os pais – alerta a médica Rosalice Almeida, diretora do Hospital da Mulher.
O banho de ofurô pode ser dado desde os primeiros minutos de vida, ainda na sala de parto, até seis meses de idade, ou até quando o bebê ainda couber dentro do ofurô e não conseguir ficar em pé. 

- A mãe também não pode deixar o bebê sozinho; ela deve segurar a cabecinha dele enquanto dá o banho. A água deve ser morna e o local para colocar o balde deve ser seguro – aconselha a médica. 

Texto: Alexandra de Oliveira | Assessoria de Imprensa da Secretaria Municipal de Saúde
Fotos: Til Santos


segunda-feira, 29 de junho de 2015

VEJAM O VÍDEO NA ÍNTEGRA - ASSEMBLEIA GERAL DOS FUNCIONÁRIOS MUNICIPAIS DE CABO FRIO APROVAM A PROPOSTA DO PREFEITO ALAIR CORRÊA DE 8,13%

Foto: Após a votação das classes trabalhadoras municipal de Cabo Frio  em assembleia, que levou as classes trabalhadoras aceitar a proposta de 8,13%. Os representantes sindicais e de associações trabalhadoras posaram fazendo  o "V" da vitória. 



Texto, foto e vídeo: Álvaro Neves e Fátima Neves. 

O Blog Álvaro Neves "O Eterno Aprendiz" traz para os amigos internautas, vídeo mostrando na íntegra a Assembleia Geral dos funcionários municipais de Cabo Frio. 

Assembleia essa que foi realizada na manhã de segunda-feira (29), na Praça Tiradentes que fica localizada na frente do prédio da prefeitura. Quando a grande maioria da classe trabalhadora presente a mais essa ação sindical aprovou a proposta apresentada pelo prefeito Alair Corrêa de 8,13%.


Veja o vídeo:   





VEJAM AS FOTOS - PREFEITO ALAIR CORRÊA RECEBE OS SINDICALISTAS E REPRESENTANTES DA CLASSE TRABALHADORA MUNICIPAL DE CABO FRIO E OFICIALIZA O AUMENTO DE 8, 13%



Texto, foto e vídeo: Álvaro Neves e Fátima Neves. 

Os representantes sindicais e líderes de Associação dos funcionalismo público municipal de Cabo Frio, após realizar uma assembleia geral para apresentar a proposta do Presidente do Poder Executivo de 8,13%. Proposto pelo prefeito há poucos dias. 

Proposta essa que foi amplamente discutida durante a Assembleia Geral que foi realizada na manhã desta segunda-feira (29), na Praça Tiradentes que fica localizada em frente o prédio da Prefeitura Municipal. Proposta essa que foi aprovada pela grande maioria, sem votos contrários e com abstenção de algumas poucos representatividade sindicais, sendo incluído entre elas o Sepe Lagos.


Após o término da assembleia o prefeito Alair Corrêa recebeu em seu gabinete a comissão do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (SINDICAF) e a Associação dos Guardas Municipais de Cabo Frio para oficializar a aprovação do reajuste proposto. 

O prefeito Alair Corrêa fez questão de ressaltar durante o encontro que os sindicalistas ali presentes demonstraram respeito pelos trabalhadores e capacidade de negociação e entendimento em relação ao difícil  momento em que passa as finanças do município. 

E terminou afirmando:
   
"Estou disposto a atender as reivindicações, de acordo com a disponibilidade do município – finalizou o prefeito Alair Corrêa".


Vejam abaixo, fotos do momento em que o prefeito Alair Corrêa oficializou o aumento de 8,13%, dos funcionalismos público municipal de Cabo Frio. 























VEJAM AS FOTOS - FUNCIONALISMO PÚBLICO MUNICIPAL DE CABO FRIO APROVA EM ASSEMBLEIA 8,13% DE REAJUSTE SALARIAL



Após uma intensa negociação salarial entre o Presidente do Poder Executivo da Cidade de Cabo Frio, prefeito Alair Corrêa e os representantes sindicais  que  são as legitimas representatividade da classe trabalhadora do nosso município. Uma negociação que durou cerca de dois meses. 

Foi realizado na manhã desta segunda-feira (29), na Praça Tiradentes que fica localizada em frente o prédio da prefeitura Municipal da Cidade de Cabo Frio. Uma Assembleia Geral, onde foi apresentado a classe trabalhadora a proposta de reajuste salarial de 8,13%. 

Após o presidente do sindicato Olney Vianna discorrer sobre a tática sindical empregada para chegar até aquele índice atual oferecido pela prefeito Alair Corrêa,   apoiado pela maioria, sem voto contraio e algumas abstenções entre elas do SEPE - LAGOS. A  proposta do presidente do Poder Executivo de Cabo Frio foi aprovada pela maioria presente a referida assembleia.

Vejam em postagem futura vídeo com com a votação do referido aumento do reajuste salarial. 

Segue abaixo fotos de toda a movimentação antes, durante e após a assembleia geral.